Segue o Barco – Anyone can brew

POR Biso

Semana passada eu paguei mais uma renovação de domínio deste humilde blog e notei que já estamos chegando próximo do nosso sexto aniversário. Isso me deixou animado pra voltar a escrever, afinal não é todo projeto que eu consigo fazer durar mais de um ano.

Pra celebrar essa volta, escolhi uma matéria bem legal que eu fiz na minha última visita a Porto Alegre. Depois de muito adiar, fui bater um papo com meu amigo Christian Piva (gerente de marketing) e conhecer sua nova empreitada, a cervejaria Barco.

Tá, mas mais uma cervejaria?

A Barco é uma cervejaria um pouquinho diferente, o lema deles é que qualquer um pode fazer cerveja. Para pontencializar o sonho/projeto de transformar cervejas caseiras em produtos acessíveis a todos, eles criaram um sistema chamado beermatch. Em um evento realizado pela Barco, vários homebrews apresentam suas criações e o consumidor é convidado a degustá-las e dar notas. A cerveja mais bem votada da noite se torna vencedora, entra para o portfólio da marca e passa a ser produzida e distribuída em larga escala.

Esse sistema garante sempre receitas interessantes para o portfólio e com características de cerveja feita em casa, cheias de vida e alma.

Bati um papo com Santiago – o mestre cervejeiro da marca, que foi escolhido por ter ganho dois beermatchs seguidos – e juntos provamos alguns rótulos da marca.

A primeira foi uma que estava em testes, elaborada e feita por um cervejeiro caseiro. Era uma Pale Ale com maltes bem diferentes, bem forte e gostosa de beber, ainda precisava de alguns ajustes, mas já promete. O nome provisório é Afu Beer.

Gans - Barco

Depois fomos pra Gans, a queridinha da casa e minha preferida. O estilo dessa cerveja é o West Bohemian Pilsner, esse nome vem da união do malte pilsner com um toque a mais de álcool e alguns lúpulos americanos, como o Cascade. O resultado é uma cerveja muito gostosa de beber, leve, frutada e com doçura mediana por causa do alto teor alcóolico. Recomendo que vocês procurem essa cerveja, comprem e tomem. A garrafa de 500mls tem um ótimo custo benefício e vale muito, mas muito a pena.

Hot Lager - Barco

Em terceiro tomamos uma cerveja que me surpreendeu e me agradou muito: a Hot Lager. Ela é uma Pilsen com pimenta calabresa na mistura. Por ser feita com uma receita caseira, e utilizar pimenta de verdade na receita, a ardência pode variar um pouco. A do lote que eu tomei estava bastante ardida e muito gostosa. Uma cerveja que consegue ser pungente e refrescante ao mesmo tempo. Diliça.

King & Queen - Barco

Por fim, provei mais uma queridinha, a Kings & Queens. Essa é uma cerveja que não é para amadores, ela é mais difícil de ser bebida, possuí maltes defumados e um amargor bem forte. O corpo dela também é bem mais pesado que as anteriores. Ela tem uma história bem legal, vou deixar o link do vídeo aqui pra vocês verem.

Antes de ir embora, consegui provar mais umas cervejas exclusivas que o Santiago fez, mas que não estão liberadas pra venda. Essas são sempre as que eu mais gosto. 🙂

Confesso que fiquei bastante impressionado com a qualidade do produto dos caras, fazia tempo que uma cerveja não me agradava tanto como a Gans, me fazendo perguntar em todos os bares que eu fui depois se ela estava na carta.

Procurem a Barco por aí, os caras são de Porto Alegre, mas já estão em SP e A Viúva Negra vai estar no plano de assinatura da Have a Nice Beer desse mês.

Cheers. 🙂

www.segueobarco.com.br

Biso

Biso
@biso

Leave a Reply

111